Chá verde e hipertensão arterial

Chá verde e hipertensão arterial

A hipertensão arterial é a condição mais relacionada com o desenvolvimento de ataques cardíacos, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral.

Dentre os principais fatores de risco, a hipertensão arterial é a condição mais intrinsecamente relacionada com o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, como ataques cardíacos, insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral, o que requer tratamento imediato com medicamentos e modificações no estilo de vida. Quando combinado com uma dieta saudável e prática regular de exercícios físicos regular, o chá verde parece previnir o aparecimento da aterosclerose, controlar a pressão arterial dos vasos sanguíneos e regularizar o sistema vascular.

A hipertensão arterial (pressão arterial elevada ou simplesmente pressão alta), é uma condição médica crônica na qual a pressão sanguínea nas artérias é elevada. Tal condição requer que o coração trabalhe mais que o normal para fazer com que o sangue circule pelos vasos sanguíneos. A hipertensão é classificada como hipertensão arterial primária (essencial ou idiopática) ou hipertensão secundária. A hipertensão primária é a forma mais comum de hipertensão, contabilizando cerca de 90% de todos os casos da doença.

O restante dos casos (hipertensão secundária) são causados ​​por outras condições que afetam os rins, artérias do coração ou do sistema endócrino. A hipertensão arterial é um importante fator de risco, que pode causar acidente vascular cerebral (AVC), infarto do miocárdio (ataque cardíaco), insuficiência cardíaca, aneurisma de artérias, doenças arteriais periféricas, além de ser uma causa de doença renal crônica. Mesmo uma elevação moderada da pressão sanguínea arterial é associada com uma redução na expectativa de vida. Mudanças na dieta e estilo de vida pode melhorar o controle da pressão arterial e diminuir o risco de complicações de saúde associadas, embora o tratamento medicamentoso é muitas vezes necessário em pessoas cujos hábitos de vida e terapias alternativas se mostrem ineficazes ou insuficientes. A causa da hipertensão arterial ainda não é totalmente compreendida, mas sabe-se que a substância química chamada angiotensina II desempenha um papel fundamental no aumento da hipertensão.

Segundo o Journal of the American College of Nutrition, o chá verde pode reduzir o risco de desenvolver doenças cardíacas. Na edição de setembro de 2009 Preventive Medicine, é apontado que enquanto a pesquisa clínica sobre o consumo de chá verde não é conclusiva, vez que o chá verde parece diminuir o risco de desenvolvimento de aterosclerose, sendo que a arteriosclerose aumenta o risco de hipertensão, doenças cardíacas e derrame.

De acordo com a Mayo Clinic, uma xícara de café de 250ml tem cerca de 95 mg de cafeína e pode elevar a pressão arterial por 3 a 14 pontos. A mesma quantidade de chá-verde tem cerca de 26 mg de cafeína. Assim, apesar de poder elevar a pressão temporariamente, a quantidade de chá-verde consumido teria que ser consideravelmente maior que a de café. As pessoas mais velhas às vezes desenvolvem uma condição chamada de hipotensão ortostática ou postural, uma queda súbita na pressão depois de pé. Isso pode causar tonturas ou até mesmo desmaios. De acordo com o National Institutes of Health, há alguma evidência de que o chá verde pode evitar esses sintomas e aumento da pressão arterial.

A aterosclerose é uma doença inflamatória crônica caracterizada pela formação de ateromas dentro dos vasos sanguíneos. Os ateromas são placas, compostas especialmente por lípidos e tecido fibroso, que se formam na parede dos vasos. Levam progressivamente à diminuição do diâmetro do vaso, podendo chegar à obstrução total do mesmo. A aterosclerose em geral é fatal quando afeta as artérias do coração ou do cérebro, órgãos que resistem apenas poucos minutos sem oxigênio.

Benefícios da catequina do chá verde contra a hipertensão arterial

Várias pesquisas já demonstraram a relação entre o chá verde e a hipertensão arterial. Um estudo demonstrou que a catequina do chá verde impede a ação da ECA (enzima conversora de angiotensina) e suprime a produção da angiotensina II. Ele também demonstrou que a administração de catequina em ratos hipertensos poderia limitar o aumento da pressão sanguínea desses animais. A pressão arterial nas cobaias no início do experimento (idade aproximada de cinco semanas) era de 130 a 140 mmHg. Com a idade de aproximadamente 10 semanas, depois de uma dieta alimentar normal, a pressão arterial subiu para mais de 200mmHg. Contudo, a pressão arterial dos mamíferos que tiveram a catequina presente no chá verde administrada em suas dietas fez com que suas pressões arteriais ficassem abaixo de 200mmHg. Trocando a alimentação dos dois grupos com 16 semanas de idade, o resultado foi que ocorreu uma pequena reversão da pressão arterial entre esses dois grupos. A conclusão é de que a catequina do chá verde tem a capacidade de impedir um aumento elevado da pressão arterial. Chá verde e hipertensão arterial estão relacionados, na medida em que as catequinas do chá são benéficas para a saúde do coração em geral.

Dosagem recomendada de chá verde

De acordo com o National Institutes of Health (NIH), beber mais de cinco xícaras de chá verde por dia pode causar náuseas, dor de cabeça e batimento cardíaco irregular. Em doses elevadas, cerca de 10 a 14 g, a cafeína no chá verde pode ser tóxica. A cafeína pode também elevar a pressão arterial caso combinada com outros medicamentos, como o propranolol, metoprolol, beta-bloqueadores para angina, fenilpropanolamina ou inibidores da monoamina oxidase para a depressão.

Referências
Journal of the American College of Nutrition: Beneficial Effects of Green Tea — A Review
Health Benefits of Green Tea
High Blood Pressure After Drinking Green Tea. Livestrong
Caffeine content for coffee, tea, soda and more. Mayo Clinic.
Y. Hara, T. Matsuzaki, andT. Suzuki, Nippon Nogeikagaku Kaishi, 61;803(1987)


Compartilhe...Email this to someoneShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on Twitter

Comentários

Texto publicado em 09.05.2013. Última revisão ou atualização em 31.07.2014.